ADPEP presenteia com botons o Defensor Público Alexandre Bastos, ativista da luta por direitos das pessoas com T21

ADPEP presenteia com botons o Defensor Público Alexandre Bastos, ativista da luta por direitos das pessoas com T21

 

No último dia 21 foi celebrado o Dia Internacional da Síndrome de Down (T21). Em vista disso, a ADPEP presenteou o Defensor Público associado Alexandre Bastos com botons que lembram a campanha para conscientizar as pessoas sobre a importância da luta pelos direitos igualitários, o bem-estar e a inclusão das pessoas com Down. As pessoas com síndrome de Down, ou trissomia do cromossomo 21, têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46, como a maior parte da população. Não é uma doença, mas uma condição da pessoa associada a algumas questões para as quais os pais devem estar atentos desde o nascimento da criança.

Além de ativista pelos direitos das pessoas com T21, Dr Alexandre Bastos tem um filho de quatro anos com T21. “Sempre fui sensível às questões que tratam da dignidade da pessoa humana, mas, sem dúvida, quando a sua família se torna protagonista de uma realidade até então desconhecida, a visão de mundo se amplia, e o que antes era apenas situações pontuais em ajudar ao próximo, passa a ser sua bandeira de luta. Não tem como não se tornar ativista”, diz o Defensor.

“Em tempo de necessidade de conscientização da dimensão do capacitismo e da inclusão, atitudes como essa da ADPEP de pensar em confeccionar os botons para uso das Defensoras e Defensores são significativas, porque abordam uma bandeira que é necessária, para que a sociedade tenha um outro olhar em relação às pessoas com deficiência e especialmente com T21”, disse o Defensor Alexandre Bastos. “Qualquer familiar que use um boton desse, de alguma forma contribui para o aumento da conscientização sobre a necessidade de políticas educacionais e políticas públicas em geral para as pessoas com Síndrome de Down”, acrescentou.

O Dia Internacional da Síndrome de Down foi proposto pela Down Syndrome International como o dia 21 de Março porque esta data se escreve como 21/3, o que faz alusão à trissomia do 21. A primeira comemoração da data foi em 2006.

Na foto: o defensor Pública Alexandre Bastos, sua esposa Keila Malheiro e seu filho Athos Rafael.