Três Defensores Públicos e uma Defensora Pública têm sua aposentadoria homologada

Três Defensores Públicos e uma Defensora Pública têm sua aposentadoria homologada

Esta sexta-feira (10) é um dia realmente especial para a Defensoria Pública. O IGEPREV publicou no DOE as portarias de aposentadoria de quatro profissionais que dedicaram sua vida à defesa da parcela mais carente e vulnerável da população. Três Defensores Públicos e uma Defensora Pública que agora, merecidamente, estão se aposentando.

– Carlos dos Santos Sousa
– Antônio Roberto Figueiredo Cardoso
– Raimundo Cirino Irmão
– Maria Marlene Soares da Silva

Para o Dr Carlos, por exemplo, foram 38 anos de efetivo exercício na função de Defensor Público. “Tive a honra de ser o primeiro Defensor Público nomeado, inicialmente, designado para atuar na Comarca de Viseu na defesa de trabalhadores rurais envolvidos no maior conflito fundiário do Brasil. Em seguida fomos incumbidos de organizar e coordenar as Defensorias do interior, o que nos proporcionou atuar em várias comarcas deste vasto Estado do Pará, até ser guindado por promoção à Entrancia Especial, onde tive o privilégio de atuar na área recursal, cível e criminal junto ao Tribunal de Justiça do Estado e nos tribunais superiores (STJ e STF)”, conta o Defensor Público.

Paralelamente à carreira de Defensor Público, Dr Carlos participou efetivamente na organização da categoria, na criação da Associação dos Defensores Públicos e do Sindicato dos Defensores Públicos. “Tive a honra, respectivamente, de ser seu primeiro presidente. Me afasto da Defensoria Pública com a sensação do dever cumprido com aquilo que me comprometi, mas com a certeza de que ainda há muito a se fazer para o fortalecimento da instituição”, avalia.

A Associação das Defensoras e Defensores Públicos do Estado do Pará (ADPEP) deseja a todos(a) uma vida ainda mais virtuosa e repleta de realizações, agora na aposentadoria.